Cunha comprou votos do impeachment de Dilma segundo Funaro em depoimento


Em parte de seu depoimento, o doleiro Lucio Funaro, que participa de um acordo de delação premiada afirmou que durante o ano de 2016 repassou 1 milhão de reais para o presidente da Câmara dos deputados Eduardo Cunha, dinheiro esse, que seria usado para comprar votos em favor do impedimento da ex-presidente Dilma Rousseff. A solicitação de Eduardo Cunha foi feita a Funaro através de um aplicativo de celular que não armazena as mensagens no aparelho.

Em parte de seu depoimento, o doleiro Lucio Funaro, que participa de um acordo de delação premiada afirmou que durante o ano de 2016 repassou 1 milhão de reais para o presidente da Câmara dos deputados Eduardo Cunha, dinheiro esse, que seria usado para comprar votos em favor do impedimento da ex-presidente Dilma Rousseff. A solicitação de Eduardo Cunha foi feita a Funaro através de um aplicativo de celular que não armazena as mensagens no aparelho.

"Tem um caso que é até hilário, mas um dos deputados que ele [Cunha] comprou e pagou antecipado, pelo que ele me disse, foi o Aníbal Gomes. E disse que tinha pago R$ 200 mil pro Aníbal Gomes votar favorável ao impeachment da Dilma. o que aconteceu: o Aníbal Gomes não veio no dia da votação, faltou e isso aí era a mesma coisa que votar a favor da Dilma", narrou Funaro.

Comentários