PCC EXPLODINDO CAIXAS ELETRÔNICOS NO RIO DE JANEIRO, COM AJUDA DA FACÇÃO ADA



PCC EXPLODINDO CAIXAS ELETRÔNICOS NO RIO DE JANEIRO, COM AJUDA DA FACÇÃO Amigo dos Amigos

Inscreva-se na TV Coiote e continue informado!

Siga a TV Coiote nas redes sociais:
Site: http://www.tvcoiote.com/
Facebook: https://www.facebook.com/tvcoiote
Twitter: https://twitter.com/tvcoiote
Instagram: https://www.instagram.com/tvcoiote

Anuncie na TV Coiote: 
http://www.tvcoiote.com/p/anuncie.html

PCC pode estar envolvido nos ataques a caixas eletrônicos no Rio

Rio - A Polícia Civil investiga uma possível participação do Primeiro Comando da Capital (PCC) nos recentes ataques a caixas eletrônicos no Rio de Janeiro. O caso mais recente ocorreu na madrugada de ontem, na agência do Santander, no Boulevard 28 de Setembro, em Vila Isabel.

Dez bandidos em três carros abordaram um motorista e exigiram que ele atravessasse o veículo para bloquear a rua. Segundo a polícia, a quadrilha estava armada com fuzis, pistolas e artefatos. A porta da agência e os caixas foram explodidos, mas ninguém ficou ferido. 

Após o episódio, que ocorreu por volta das 4h30, os bandidos trocaram tiros com policiais da Delegacia de Homicídios, que passavam de carro pelo local. O barulho da explosão e dos disparos assustou moradores do bairro, que relataram o medo pelas redes sociais. “Acordei com o coração na boca. Era uma mistura de tiros com bombas. Me senti em meio a uma guerra”, disse uma internauta. 

A suspeita de participação de criminosos do PCC na elaboração dos planos de ataques a caixas eletrônicos no Rio foi confirmada pela Polícia Civil, no entanto, o órgão evitou dar detalhes do inquérito para não atrapalhar as investigações.

Mas, o que de fato chamou a atenção das autoridades foi o modus operandi da ação, que é similar aos ataques em São Paulo. Em março, bandidos armados com fuzis e metralhadoras usaram explosivos para roubar uma agência da Caixa, em Janiru, no interior paulista. Na fuga, os criminosos atiraram contra viaturas da polícia.

Dois dias depois, o cofre de um banco foi explodido por bandidos fortemente armados, em Pedrinhas Paulista. Na fuga, eles atiraram para o alto para intimidar os policiais.

Segundo a delegada titular da 20° DP (Vila Isabel), Bárbara Lomba, uma perícia foi realizada na agência de Vila Isabel ontem. Investigadores buscam testemunhas e imagens de câmeras para auxiliar na identificação dos suspeitos. 

PCC e ADA: aliados contra o comando vermelho

Não é a primeira vez que o PCC está na mira de investigações da Polícia Civil do Rio. No início do ano, policiais fluminenses identificaram uma aliança entre a facção paulista com a Amigo dos Amigos (ADA), o que levou a mudanças internas no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu.

Uma investigação da polícia paulista provou que integrantes do PCC estariam morando na Rocinha, dominada pela ADA, para ajudar a gerenciar o tráfico na favela. De acordo com a polícia do Rio, o PCC teria rompido um acordo de cooperação de mais de 20 anos com o Comando Vermelho (CV) e, por conta disso, pediram a transferência de galeria dentro do presídio. 

Na modalidade de ataque a caixas eletrônicos, apenas em fevereiro deste ano, quatro agências — duas em Belford Roxo, uma no Centro do Rio e outra no Rio Comprido — foram alvo de criminosos. Segundo dados do Instituto de Segurança Pública, foram registrados 51 roubos a caixas em 2016, o que representa um aumento de 54% em comparação com o ano anterior. 

Somente no ano passado, foram apreendidos 644 materiais explosivos em todo o estado, incluindo bombas de fabricação caseira. No caso de Vila Isabel, ontem, a Polícia Civil apura o tipo de explosivo utilizado na ação.

Comentários