Especial: A facção criminosa Os Balas na Cara de Porto Alegre (RS) como você NUNCA viu



Especial: A facção criminosa Bala na Cara de Porto Alegre (RS) como você NUNCA viu

Capítulos:
1- Origem e estrutura (1:03)
2- Principais Líderes (10:58)
3- Poder geográfico (16:41)

Confira outros especiais:
https://goo.gl/YFm8Hb

Siga a TV Coiote nas redes sociais:
Site: http://www.tvcoiote.com/
Facebook: https://www.facebook.com/tvcoiote
Twitter: https://twitter.com/tvcoiote
Instagram: https://www.instagram.com/tvcoiote

Anuncie na TV Coiote: 
http://www.tvcoiote.com/p/anuncie.html

O tamanho dos Bala na Cara:

Bom Jesus - É o berço da facção. Hoje, são hegemônicos no tráfico de drogas do bairro, e com influência sobre o Jardim Carvalho, Vila Jardim e Jardim Itu Sabará.
Serraria - A Vila dos Sargentos é, talvez, a área de domínio mais violenta da facção. Em 2009, um traficante local, reforçado pelos Bala, eliminou um antigo gerente, que devia ao bando. Sua morte, decapitado, foi considerada exemplar pelos criminosos. Da vila, sairiam os soldados que cumpririam ordens da facção para disputas do tráfico em toda a Zona Sul da Capital.
Mario Quintana -- Vila Safira é considerada pela polícia uma das principais bases da facção. Ali se concentram boa parte dos criminosos — boa parte ainda adolescentes — usados como soldados em guerras do tráfico. 

Atualmente não há conflito pelo domínio do tráfico neste bairro, mas as disputas são constantes com a Gangue dos Bobós, do Rubem Berta. Até 2011, os grupos eram parceiros, mas houve um racha na quadrilha.
Morro Santana - Vila das Laranjeiras viveu uma guerra entre o final de 2012 e o começo de 2013. A região acabou dominada pelos traficantes da Vila Safira, que surgiram como apoiadores de um dos gerentes locais.
Lomba do Pinheiro - Vila Tamanca é vista como uma das zonas de influência da facção, mas há domínios dos Bala na Cara em outros pontos do bairro. Atualmente, haveria um racha interno. Integrantes da facção estariam em desacordo com a liderança da Vila dos Sargentos.
Sarandi - Três quadrilhas disputam o controle do tráfico local. Uma delas, liderado por um traficante conhecido como Carroça, de acordo com a 3ª DHPP, teria o reforço dos Bala.
São Geraldo - A facção tomou conta dos pontos entre os bairros São Geraldo e Navegantes, entrando em enfrentamento com a facção dos Farrapos, que também domina uma galeria no Presídio Central. Nessa região da cidade, o bando também estaria controlando um esquema de prostituição.
Santa Tereza - Os Bala na Cara estariam por trás de pelo menos duas das guerras pelo controle de pontos de tráfico na Vila Cruzeiro. O grupo conhecido como V7 seria o grupo armado da facção no bairro. Eles estariam apoiando ainda o bando dos Bala de Goma.
Vila Nova - A Vila Monte Cristo e o Campo Novo são apontados como redutos da facção na região. Integrantes da V7 e da Vila dos Sargentos estariam atuando em confrontos principalmente com traficantes da Cohab Cavalhada, que seria dominada pelos Manos.
Restinga - As gangues dos Miltons e dos Primeira são investigadas como relacionadas com os Bala na Cara. A região, porém, não se configura como um domínio sem rivais à facção pelo grande número de gangues atuando na mesma região.
Partenon - A Vila Maria da Conceição sempre foi um objetivo dos líderes dos Bala na Cara. E essa aproximação estaria acontecendo dentro do Presídio Central, desde que o tráfico na área considerada a mais lucrativa da Capital rachou. Alguns líderes ligados aos Bala estariam na galeria dominada pela Maria da Conceição.
Alvorada - Os bairros Umbu, Maria Regina e Aparecida seriam os principais pontos de atuação da facção na cidade, mas a polícia investiga a presença dos Bala em quase todas as regiões da cidade.
Cachoeirinha - O bairro Navegantes foi a primeira área tomada por uma gangue ligada aos Bala na Cara. Desde o ano passado, porém, a polícia investiga a tomada de pontos na Vila Anair e no Bairro Vista Alegre, em uma parceria com traficantes presos recentemente.
Canoas - Desde a morte de Nego Jaime, a liderança dos Bala na Cara no Bairro Mathias Velho estaria vaga, mas eles continuariam atuando na região, assim como no Bairro Guajuviras. Há suspeita de ligações da Gangue dos Bicudos, do Bairro Rio Branco, com os Bala na Cara.
Eldorado do Sul - No mês passado, a polícia desmascarou a investida da facção sobre o Delta do Jacuí, por ordem do traficante conhecido como Pequeno, a partir da Pej.
Esteio - Traficantes da Vila Pedreira teriam retomado o poder nas bocas locais com o suporte dos Bala.
Gravataí - Há pelo menos cinco anos a polícia investiga a presença dos Bala na Cara no tráfico da Vila Rica. Mais recentemente, o bando estaria por trás da guerra do tráfico no Bairro Rincão da Madalena.
Viamão - Foi uma das primeiras áreas de expansão da quadrilha, pela influência do Alemão Lico na região da Hidráulica. Regiões dos bairros Santa Cecília e Santa Isabel também teriam atuação de traficantes ligados à facção. A região seria um dos núcleos da receptação de veículos roubados da quadrilha.

Comentários