Especial: A Família do Norte como você NUNCA viu. Tudo sobre a FDN de Manaus

Especial: A Família do Norte como você nunca viu. Tudo sobre a FDN de Manaus
Capítulos:1 - Origem e Poder Financeiro (1:32)
2 - Poder Geográfico e Político (6:22)
3 - O Time de Futebol (9:03)

Inscreva-se na TV Coiote e continue informado!
Confira outros especiais:https://www.youtube.com/watch?v=pAUc2...

Origem e Poder FinanceiroA Família é resultado da união de dois grandes traficantes, Gelson Lima Carnaúba, o Gê, e José Roberto Fernandes Barbosa, o Pertuba, também é chamado de Messi. Segundo a PF, após passarem uma temporada cumprindo pena em presídios federais, os dois retornaram para Manaus, em 2006, determinados a se estruturarem como uma facção criminosa.

O grupo se dedica ao tráfico internacional de drogas, e conta com milhares membros no país. Inimiga declarada do paulista Primeiro Comando da Capital, a Família se aliou à organização fluminense Comando Vermelho.
O grupo apareceu pela primeira vez no radar das autoridades após a apreensão, em abril de 2014, da lancha rápida Glória de Deus III no Rio Solimões. Em um fundo falso na embarcação a polícia encontrou 200.000 reais escondidos dentro de aparelhos de ar condicionado. Posteriormente ao menos outras cinco lanchas da facção foram apreendidas. Meses depois um computador foi encontrado pelas autoridades no telhado do Complexo Penitanciário Anísio Jobim, em Manaus, durante uma revista. Ao examinar o disco rígido a polícia se deparou com um organograma do grupo, e descobriu que a Família do Norte conta com um cadastro estadual de seus membros, onde consta até mesmo o endereço de parentes.
O grupo também cobra de seus integrantes uma “caixinha”, utilizada para o custeio das atividades criminosas e para o pagamento de honorários a advogados de membros encarcerados. Os familiares dos criminosos presos também recebem um auxílio, especialmente para que possam visitar seus parentes detidos em presídios federais localizados em outros Estados. A arrecadação mensal do grupo com essa contribuição chegaria a 100.000 reais por mês, mas de acordo com a PF a intenção do grupo seria  aumentar a arrecadação para 1 milhão de reais por mês.
Assim como o PCC, em São Paulo, e o CV, no Rio, a Família do Norte também opera de dentro dos presídios um tribunal do crime. Sentenças são proferidas e assassinatos autorizados de dentro das celas. Segundo dados de homicídios dolosos (com intenção de matar) da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas, dos 800 crimes do tipo ocorridos na capital do Estado em 2015, ao menos 266 teriam sido motivados por acertos de contas do tráfico de drogas com autorização da facção.


O Poder Geográfico e PolíticoDe acordo com a Polícia Federal, a facção, criada por Barbosa e Gélson Lima Carnaúba, vulgo Mano G, tem o domínio de praticamente todo o sistema prisional do Amazonas, e expandiu sua influência nos últimos anos para outros Estados do Norte, como Rondônia, Roraima e Acre. Atualmente a Família do Norte controla um dos mais importantes corredores de tráfico de drogas do país, chamada de Rota Solimões, percurso entre Tabatinga (AM), na região da tríplice fronteira entre Brasil, Colômbia e Peru, até a capital Manaus. Além de ter o monopólio da distribuição de droga no Estado, a facção também atua enviando remessas de cocaína para a Europa, principalmente para Portugal.

O Time de FutebolA equipe Manaus Compensão, conhecido apenas como Compensão, sagrou-se campeão da segunda divisão do campeonato amazonense de futebol após bater o ASA da Amazônia em 2009.
Um uniforme especial do Manaus Compensão chegou a ser criado para prestigiar Potência Máxima, apelido de João Pinto Carioca, outra liderança da Família do Norte. Em uma mensagem interceptada pela Polícia Federal, Barbosa (traficante conhecido dentro do sistema carcerário como Messi, um dos fundadores da facção Família do Norte (FDN)) chega a afirmar que “Compensão é o time que representa o crime no Amazonas, representa a FDN e todos os presídios do Estado”. No final da conversa com Eduardo Queiroz de Araújo, vulgo Foguinho, pistoleiro da facção, Barbosa conclui dizendo: “E representa bonito”.
Em uma mensagem de celular, Barbosa, o líder da Família do Norte reclama dos gastos excessivos que tem com o Compensão: “Eu gasto muito com o time mano. Eu já gastei 320.000 reais”. Segundo a PF, o traficante, que agora está no presídio federal de Campo Grande seria um dos fundadores do clube, e teria registrado a marca Compensão em 2002.