Congresso se aproveita de tragédia para dar golpe na população

Giro de Notícias - Congresso se aproveita de tragédia para dar golpe na população

Deputados se aproveitam da tragédia com a Chapecoense pra barrar a Lava Jato

Inscreva-se na TV Coiote e continue informado!

Na madrugada do dia mais triste da história do futebol brasileiro os deputados votaram na surdina as 10 medidas contra a Corrupção e reprovaram o projeto que poderia livrar o Brasil dos corruptos.

Foram 313 votos favoráveis, 132 contrários e cinco abstenções. O texto, aprovado com amplo apoio dos partidos governistas e da oposição – já que boa parte dos quadros da Casa é de réus ou investigados na Operação Lava-Jato. Votaram contra a aprovação da emenda apenas PSOL, Rede, PV e PPS.

Os deputados também rejeitaram a proposta que tornava crime o enriquecimento ilícito de funcionários públicos e previa o confisco dos bens relacionados ao crime.

Os deputados também incluíram a possibilidade de punir policiais, magistrados e integrantes do Ministério Público que “abusarem” de autoridade. Ou seja, quem investigar “demais” os deputados e senadores pode ir pra cadeia também.

Entre as medidas que foram retiradas do texto está a criação da figura do “reportante do bem”, que era uma espécie de delator que não havia participado do esquema de corrupção, mas que contaria tudo o que sabia e seria premiado com até 20% dos valores que fossem recuperados.

A Câmara derrubou ainda a responsabilização dos partidos políticos e dirigentes partidário por atos cometidos por políticos filiados às siglas. Outra medida suprimida foi a tipificação do crime de enriquecimento ilícito e das regras que facilitavam o confisco de bens provenientes de corrupção.

Enquanto a mídia cobria o trágico acidente com a delegação da Chapecoense os deputados tramaram o maior golpe contra a Lava Jato. Tiraram poder do juízes, delegados, investigadores e procuradores. Estão novamente livres para praticarem corrupção sem ser punidos.